Fã de Simple Plan: como funcionou o Main Event no NPNHJB Tour

Tentando entender a diferença entre a Pizza Party e o Main Event do Simple Plan? A fã Biah Comeau conta como é o novo pacote VIP da banda.

Por Beatriz Caumo (aka Biah Comeau)

Assim que o jornalista José Norberto Flesch confirmou a vinda do Simple Plan, comecei a me organizar para ir no maior número possível de shows. Saíram as datas algumas semanas depois e decidi, em conjunto com algumas amigas, ir em Curitiba, São Paulo e Uberlândia.

Nesse ano resolvi obter o máximo de experiências possível com os meninos, dessa maneira comprei três Pizza Parties e um Main Event, que para nós era a novidade da turnê, e é essa experiência que escolhi relatar a vocês.

Estar em Uberlândia foi realmente mágico e aproveitei para tietar bastante, visto que ganhei Soundcheck, tinha a Pizza e também o Main Event.

Depois de todos os encaminhamentos, recebi um adesivo que deveria ser colado na roupa e seria a nossa identificação quando chegasse a hora. Havia cerca de dez pessoas e mais alguns convidados. Infelizmente, devido a alguns problemas de organização, ficamos parados um tempão, sentados em uma das grades laterais do palco aguardando a equipe nos chamar, até que tomamos a iniciativa e Danny – que desta vez era o tour manager – veio ao nosso encontro.

Entramos por trás do palco e reparamos em toda a estrutura do evento. Fiquei abismada. Geralmente suspeitamos o quão grandiosas essas coisas são, mas ver de perto é completamente diferente.  Reparamos em uma pequena entrada, que era o camarim dos meninos, onde teríamos dez minutos para tirar fotos e conversar com eles antes do show.

Entre muitas brincadeiras da equipe e questionamentos se os meninos ainda estavam se trocando, entramos no camarim e fomos muito bem recebidos. Era um espaço pequeno e os pertences deles estavam todos ajeitados. Percebi naquele momento, entre as roupas do Chuck, o presente que eu havia lhe dado no hotel mais cedo e fiquei mais feliz ainda.  Tiramos uma selfie com cada um e uma foto com a banda.

Quando saímos, caiu minha ficha de que eu veria o show do palco, e eu ainda estou sem o que dizer a respeito.

Ficamos em um cantinho reservado especificamente para o pessoal do Main Event e NADA explica a sensação maravilhosa de ver aquela sirene tocando e a banda entrando no palco. É realmente de arrepiar.

Fiquei tão cansada quanto ficaria ao ver um show da grade ou com o pessoal. Pulei a todo instante e cantei a plenos pulmões. E sendo “Team Chuck” como sou, vê-lo tocar tão de pertinho foi SENSACIONAL! Geralmente tento optar por algum lugar que dê para vê-lo e agora ele estava ali em minha frente. Tive a sorte de ele dar uma baqueta em minha mão.

Creio que a parte mais emocionante foi em Perfect, quando deu para ver todo o pessoal cantando e com a luz do celular ligada. É um espetáculo, realmente muito bonito de ver e ouvir. Nesse momento ocorreu um fato engraçado: minha amiga estava chorando, o Seb me viu a abraçando e se juntou a nós, zoando a expressão de choro dela.

Realmente não tinha como não me emocionar. Perfect é minha música preferida desde os 12 anos de idade e, por mais que a gente sempre escute, em cada show do Simple Plan ela provoca uma sensação diferente.

Tiramos foto com eles no palco e com mais alguns fãs que foram chamados antes de eles tocarem Summer Paradise, e foi incrível.

Na última música, bateu a tristeza em saber que era o último show do tour e deles por um bom tempo no Brasil, e aí sim desabei ao cantar Welcome to my life.

Durante esses shows todos, passou um imenso filme na minha cabeça: desde o momento em que escutei Shut Up! no rádio pela primeira vez, das inúmeras tardes vendo clipes na MixTV e de meu primeiro show, em 2009. Era a realização de mais um sonho e uma experiência única.

No final, ainda aproveitamos para tirar foto no palco e Frank nos chamou para pegarmos o kit do Main Event, que consiste em uma camiseta da turnê, palhetas, um setlist autografado e um adesivo.

Foi uma experiência maravilhosa e única, mas ainda aconselho a ir à Pizza Party se a sua intenção for conversar com eles, pegar autógrafo e tudo isso. O tempo com eles no Main Event é um tanto escasso, mas ver o show do palco, como diria uma certa marca de cartões de crédito, “não tem preço”. Mal posso esperar para vê-los de novo!

Deixe seu P.S.:

Este artigo não possui comentários